sexta-feira, 15 de abril de 2011

- O barco foi desaguar

"E mesmo sorrindo por ai, cada um sabe a falta que o outro faz..."
[Caio Fernando Abreu]*

- Sabe quando te acontece algo que você nunca espera ?
Então, eis que aconteceu sem pretensões alguma. Ela só queria encontrar algo que a fizesse sentir-se desejada, que trouxesse de volta aquele seu sorriso largo, que dava quando a deixava completa. E queria dizer : - Então você veio e a fez tão feliz!

Ano passado veio com uma enxurrada de transtornos sentimentais. Ela perdia um laço forte com quem ela mais amava, e podia dizer que amava, pois ela sentia isso em seu coração. Fora deixada de lado, por quem ela mais tinha apresso. Foi tão difícil encontrá-lo e logo em seguida perde-lo fácil não a conformava.
Ela dedicou-se a ele, abdicou de seus dias, horas, tudo para ficar com tal pessoa.Se deixou envolver.Disse palavras que talvez não foram devidamente valorizadas por tal.Ofereceu o que tinha de mais puro, o coração. Disposta a entregá-lo.

Fez o possível para a relação se manter estável, mas infelizmente não foi o bastante, seus esforços foram em vão. Nada mais o prendia, então chega ao fim seu “conto de fadas”...
Ela disfarçou sua dor para quem estava em seu redor. Seu sorriso foi diminuído, não havia motivos pra tanta alegria. E suas lagrimas insistiam em rolar pelo seu rosto.

Tudo passava ainda mais depressa. O amor, a felicidade...
E aquele “fantasma” a atrapalhava, mesmo indiretamente.
Era um duelo. Razão versus Emoção. A razão dizia: Acabou! E a emoção: Volta!

Mas será que valeria apena ela se manter só? Sofrer? Angustiasse? Prendesse a mesmice?

-Não. Foi então que ela se levantou, enxugou as gotas de lagrimas, resolveu viajar, passando uma boa temporada fora de qualquer lembrança que a machucava.
Conheceu novas pessoas, novos ambientes, ouviu conselhos de diversos amigos. Abriu oportunidades para novos “casos” que poderiam surgir.
E Surgiram...
Em meio serpentinas, axé baiano, blocos de amigos e bebidas, eis que surge uma “flor em Hiroshima”. Ela sentiu-se atraída por outro alguém. Era carnaval, mas nada podia impedir de relacionar-se com ele.
Isso seria amor de carnaval que passaria logo?
Pode até ser, mas eles continuam juntos até então, mesmo na distancia que os impedem de estarem pertinho um do outro. Mas quem gosta ultrapassa qualquer barreira, não por temer ao sofrimento que devemos parar de tentar ser feliz. Né verdade?[ ver se aprende Nadia, hahaha]



"Não que seja eterno.Mas é infinito Agora ! "           #C.F


Vai amiga se arrisca, tenta outra vez, se for pra dá certo tudo bem, se não...sabemos que você pelo menos tentou.
Te desejo tudo de
bom nessa nova aventura, e espero que goste desse modesto textinho que te fiz.
Beijos, minha linda Sabrina =
*

Um comentário:

Jerlley disse...

E deu certo esse amor de Carnaval?
-
Tu nunca me falou desse aí, KKKkkkk,