sexta-feira, 9 de setembro de 2011

- S'oublier ♪



Sinto muita saudade essa é a verdade, então foi por isso que não deu pra segurar o nó que prendia o choro.
Não deu, não segurei, qualquer um que passava notou olhos embaçados, nariz vermelho, olhar escondido. Não me concentrei a quem conversava ao meu lado, não percebi que a hora havia passado tão depressa – Sinto... Aqui dentro uma dor no peito... - Que seja só saudade.
Se eu te vejo pela metade, não é o bastante, por que quero o completo.
E o medo, o peso, o pesadelo, o segredo. É tudo que tenho. – Daria tudo por um momento de sossego, o carinho, o desejo, o beijo onde eu possa me afogar.
Não precisava tanto bastava só telefonar...
O tempo invés de curar como sempre fez, ele me fez chorar...
Que vento leve tudo pra bem longe, tudo que magoa tudo que aperta com dor.
O que antes era rotina, hoje é só saudade. Será que é recíproco?
Mas lembrar-se com saudade é como se despedir de novo. ''  -

2 comentários:

Infinitamente ∞ disse...

aaaaaah assim nem vale =s
Meu amor fique bem, você vai ver que logo logo essas lágrimas se transformarão em um belo sorriso (;
Saudades infinitas =/
beeijos cunhalinda ;*

Priscila Lima disse...

Que texto forte...
Triste, mas muito bonito!

Quanto tempo eu não passava por aqui *-*
Bjokitas flor